Marcas: a responsabilidade de criar ou patrocinar novos canais para empoderar pessoas

A informação se tornou a mais valiosa moeda do mundo. Com isso, muitas marcas ainda estão filosofando sobre como lidar com o turbilhão de possibilidades de diálogo com seus públicos, disponibilizadas pelas redes sociais. Essa mudança radical na forma de consumir informação nunca gerou tanta dúvida nas mesas de decisões das empresas e de seus departamentos de comunicação e marketing. Afinal, em quais canais apostar e o que, de fato, funciona e não funciona?

Em tempos de algoritmos e corrida por curtidas e compartilhamentos, o engajamento (cada vez mais difícil) é o pote de ouro que toda empresa busca porque passa a percepção de ser a solução para todos os problemas. Mas o que muitos executivos de marketing e comunicação ainda não enxergaram é que, mais do que se preocupar com “em quais mídias atuais apostar”, a luz no fim do túnel pode estar na criação de novos canais, isentos e apartidários, uma tendência que já conta com milhares de projetos no mundo. 

O grande diferencial desses novos canais é que tratam-se de meios recheados de informações precisas e aprofundamento técnico que, verdadeiramente, ajudam a empoderar pessoas, independente de seus focos de interesse.

Parece difícil? Nem tanto! Mas, para entender essa vocação, é necessário amadurecimento e aceitação de que estamos diante de novos tempos da comunicação. Acreditar que essa tendência de transmitir conteúdo de qualidade irá passar como uma tempestade de verão é ilusória e não vai ajudar na preparação para esse novo cenário: o mundo parece estar começando a entender que sem compartilhamento honesto, sustentabilidade e divisão de responsabilidades não temos futuro.

A nova pedida para obter sucesso e conquistar a confiança do consumidor é apostar em uma atuação transparente e honesta. Esse é o caminho para acompanhar um mundo que parece melhorar impulsionado pelos millennials e suas ideias e propósitos nobres de vida. As empresas precisam se convencer, definitivamente, de que apostar em conteúdo real, honesto e verdadeiro pode gerar muito mais valor para as marcas. É esta a grande virada de chave.

A reputação conquistada graças à opinião de experts, jornalistas e consumidores continua sendo relevante. Mas gerar canais com a única intenção de disseminar conhecimento e promover a discussão aberta será o grande trunfo, que apenas poucas marcas conseguirão alcançar. E quem ficar por último, ainda insistindo em estratégias jurássicas, não terá muito que fazer.

Nesse sentido, as agências de comunicação e os profissionais de assessoria de imprensa e relações públicas podem ajudar – e muito – na construção das verdadeiras pontes entre marcas e seus públicos, uma vez que possuem a capacidade de conhecer e entender quem é este consumidor, enquanto indivíduo e cidadão.

Por outro lado, para agências e profissionais de comunicação, nunca houve tanta oportunidade de pensar fora da caixa e apresentar novas soluções. As empresas estão ansiosas por isso. O que vamos criar hoje?

#empoderamento #relaçõespublicas #assessoriadeimprensa #conteudo #millenials #marketing #redessociais

Damaris Lago é jornalista e CEO da AtitudeCom
damaris@atitudepress.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s